Páginas

Um alerta aos promotores de eventos


O povo está laçando mais


O que aconteceu no 14º Rodeio Nacional do CTG Beira Rio, foi fruto de uma programação mal elaborada. Havia em sua programação 3 Taças em Duplas, 1 taça em quarteto, 1 Duelo Individual (Imperador do Laço) e a laçada principal em equipes. Além das modalidades obrigatórias do MTG, como: Pai e Filho, Prenda, Pia, Guri, Patrão de CTG, entre outras, pra não me alongar. Não bastasse as muitas modalidades programadas, a maioria tinha três forças de classificação: A, B e C. Foi o caso da Taça Nutricol em duplas com três forças, Taça Cegero com duas forças, Imperador do Laço com três forças, e equipe com três forças. Não estou dizendo para reduzir as forças, mas isso fez com que a programação se torna-se extensa e alongasse muito o termino de cada modalidade. Outro fator determinante é o nível de laço atual, que está muito elevado. As armadas negativas diminuíram. As Taças em duplas que há 10 anos atrás davam entre 12 a 15 voltas, hoje dão mais de 30. Individual então nem se fala. Pra decidir uma laçada individual aberta, nos dias de hoje, no gado aspado e sem raia curta, é preciso de um dia inteiro de laço. Some a isso que o evento teve início na sexta de manhã e contou com a presença de quase 200 equipes e pronto, está explicado o porquê da desorganização.

Nestes moldes o Imperador deveria ter começado na quinta feira.

Erros e acertos fazem parte do cotidiano, e aprendemos com eles. Com certeza em 2019 o CTG Beira Rio, estará mais maduro e realizará uma belíssima festa.

Curiosidades: A Taça Imperador do Laço força A não terminou. 51 laçadores que restavam na disputa tiveram o seu dinheiro (inscrição) devolvido. Motivo: Adiantar da hora e etc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário