Páginas

Adsense cabeçalho

Publicidade Pampa Sul

5º Duelo de Anita

campeã e vice
Esteve em evidência o laço feminino neste final de semana no Brasil. Aconteceu na cidade de Alfredo Wagner/SC, a 5º edição do Duelo de Anita. 136 prendas participaram do evento. A maioria delas vindas do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo. Foi uma bela festa!!

Dentro de cancha a melhor laçadora da festa foi Priscila Jardim de Triunfo/RS, campeã do 5º Duelo de Anita. Priscila venceu na final a catarinense Bruna Euzébio de Capão Alto/SC. A disputa final foi emocionante e acirrada. Sete (7) prendas fizeram as 10 armadas positivas e entraram na final, ontem à tarde. Após mais 15 voltas de laço, totalizando 25 armadas, saiu à campeã Priscila Jardim.

Publicidade
Na categoria prendinha até 12 anos a campeã foi Stefani Duarte. Veja abaixo as premiadas:
Duelo de Anita:
1º Priscila Jardim/RS
2º Bruna Euzébio/SC
3º Joana de Oliveira/RS
4º Ariane Soares/RS
5º Juceli Hack/SC

Prendinha até 12 anos:
1º Stefani Duarte/SC

Taça Giuseppe Garibaldi:

1º Flavio Guilherme e Raniele Preve/SC
1º Marcos Besen e Lucas Barbosa/SC
1º João Eder e Silvio Neto/SC


Parabéns a todos os vencedores!!

O universo do cavalo

Foto retirada do site imagens gaúchas
Quando você encilha o seu equino e o conduz até uma prova de laço, rédeas ou qualquer outra que seja, você está impulsionando e movimentando o mercado equestre. Saiba por quê:

"O Cavalo Crioulo é hoje uma das raças mais representativas do mercado equestre nacional. Supera os 402 mil animais registrados em todos os estados do país e reúne um universo de 60 mil usuários. Movimenta R$ 1,3 bilhão por ano, segundo pesquisa da Esalq/Usp, e gera 240 mil empregos." Dizeres do livro O CAVALO CRIOULO - EVOLUÇÃO NO TEMPO, que será lançado na Expointer esse ano.

"O plantel Quarto de Milha no Brasil é composto segundo dados fornecidos pelo Stud Book da ABQM, até 13/08/2015, por 474.862 animais registrados, representados por 95.792 proprietários. Desse número, 45.447 são criadores e 26.917 associados cadastrados, espalhados por todos os estados brasileiros. Seus haras distribuídos em aproximadamente 1 milhão de hectares, são avaliados em mais de R$ 19,8 bilhões, onde são consumidos anualmente em ração em torno de 336 mil toneladas, com gasto de cerca de R$ 370 milhões. A mão-de-obra empregada diretamente também é bastante significativa, oferecendo 380 mil empregos diretos (média de 4 funcionários para cada propriedade.)" Fonte abqm.

Os dois parágrafos acima ilustram e mostram onde quero chegar. usei somente duas raças como exemplo.
tiro de laço, rodeio gaúcho
Estou citando esse texto para refletirmos o quanto é importante o nosso esporte, o tiro de laço e os demais, feitos a cavalo, como: Freio de Ouro, Rédeas, Hipismo, Cavalgadas, Gineteadas, corrida de cavalos, entre outros. Para praticarmos um desses esportes ou apenas lidando no campo com pecuária, precisamos fielmente do cavalo. E esse movimenta e gera fonte de renda a varias famílias, veja por que:
Publicidade
Para termos um plantel de animais precisamos criar, ou de alguém que crie. Então no topo da pirâmide entra os criadores, donos de cabanhas, haras, etc. Essas pessoas são muito importante para todos nos, pois vão fornecer a matéria prima equina. Quem cria animais sabe e precisa contar com profissionais capacitados, funcionários de estrebarias e campo, (média de 4 para cada propriedade.) Desde uma roça de aveia e capim que serve para dar pastagem e sustento aos bichos requer o trabalho e suor desses profissionais. 
Processo de criação de equinos: Veja como é longo: Após a prenhes da égua, a mesma tem aproximadamente 11 meses de gestação, até que o potro venha a nascer, após o nascimento o potro recebe acompanhamento e cuidados especiais, o mesmo se alimenta quando pequeno de verde e leite materno. Somente após os dois (2) anos de idade esse animal começa a receber os primeiros adestramentos. Nesta etapa é oferecida mais uma vaga de trabalho a um profissional, o domador. Esse adestramento começa logo cedo mais é lento para obter bom resultado, pois somente aos quatro anos o potro atinge a idade adulta e está totalmente fechado de osso. Após atingir a idade adulta o cavalo está apto a receber uma carga maior de treinamento, muitas vezes direcionado para as provas que irá fazer. Fazendo isso o mesmo recebe também cuidados especiais, como: Ferra geamento, e cuidados na dentição, sempre contando com o acompanhamento de um médico veterinário. Um cavalo bem cuidado pode chegar até os 30 anos de idade.

Olhando acima, podemos ver que essa etapa um equino gera em média sete (7) fontes de trabalho. Mais não para por ai.Vamos em frente.
rédeas ABQM
Uso de aperos, encilhas e pilchas:
logo iniciada a doma de um animal é usado aperos e encilhas que são feitas a mão ou trabalhadas, confeccionadas por profissionais da área, como: Guasqueiros, correarias, selarias, indústrias de couro, entre outros. Nesse nicho de mercado das encilhas e pilchas há uma enormidade de coisas e opções aos consumidores. O fato que um animal apresentável precisa de uma sela, ou basto, com loros de couro e estribos, um par de barrigueira, travessão, pelego, um bacheiro ou manta e carona, na boca um freio, com cabeçada de couro e rédeas. Podendo acrescentar o peitoral. E o peão precisa usar as indumentarias do ramo, como, bota, bombacha, camisa, guaiaca, lenço e chapéu. No meu caso pode acrescentar mais o laço de couro. Vocês notaram a quantidade de coisas? Então cada produto desses, é confeccionado e consumido por adeptos de algum esporte equestre. E isso gera fonte de renda e emprega pessoas.
Freio de Ouro ABCCC
Profissional autônomo: Quando é organizado uma festa pequena, ou de grande proporção, essa festa precisa de profissionais liberais. Um rodeio por exemplo, precisa de no mínimo cinco (5) Narradores e Locutores. Esse número varia de um evento para outro. Já fui a rodeios com 30 narradores, acima de 10 é comum. Juízes e avaliadores de laço, no mínimo (2) podendo chegar a (10), Pessoal de trabalho de brete, mangueira, medidor, saca laço, secretaria, esses o numero varia bastante dependendo do evento, no minimo dez pessoas. O pecuarista que fornece o gado, e tem seus funcionários na sua propriedade. O Freteiro que faz a logística da pecuária. Não esquecendo as barracas de comida que oferece o serviço foods. Os músicos, de canções gaúchas e sertanejas. As industrias de ração e laboratórios de medicamentos veterinários. todos lucram através do cavalo.

Notaram quantas pessoas o universo equestre movimenta? A quantidade de cifras esse mercado circula? A quantidade de renda que ele gera as famílias envolvidas?

Então não me venham com demagogia e essa conversa de direitos dos animais e blá, blá, blá. Ninguém cuida melhor deles “animais” que nos. E a prova é essa, muitas famílias tiram o sustento através deles.

Até acho que deveríamos receber mais ajuda dos órgãos federais. Se tem emprego e renda envolvida, o governo deve fomentar!! 


Sem mais...

VEM AI O 4º CURSO DE NARRADORES DE LAÇO COMPRIDO DO BRASIL

A Cidade de Palmas/PR sediará a quarta edição do Curso de Narradores/Locutores de laço comprido do Brasil, nos dias 28 a 31 de julho de 2016. O curso será ministrado por Artidor Soares, locutor atuante a mais de 18 anos em Rodeios, Cerimoniais, Formaturas e Eventos do Agronegócio. Artidor é uma das vozes mais conceituadas do ramo, possui 6 CDs gravados, assessoria de um sonoplasta, formação e especialização superior. 

Interessados fazer contato pelo telefone: (42) 8428 9397


A escassez de eventos em plena temporada assusta

É inegável que houve uma diminuição gradativa de rodeios nessa época do ano. Falo isso analisando principalmente a nossa região tradicionalista (7ºRT/SC) Antes havia disputas de datas neste período. Agora o calendário e agenda de rodeios está escasso. 

Acredito muito que o "vilão" dos eventos neste momento, é as dificuldades e os custos de promover o mesmo. Está muito arriscado e caro fazer uma festa. Alguns deixaram de fazer, outros estão fazendo sem grandes investimentos, e por ai vai... 

O inverno frio e chuvoso de anos anteriores, pode também ter amedrontado os promotores. 
Publicidade
O fato é que diminui bastante a quantidade, essa é a realidade!

Abaixo encontrei três eventos próximo da nossa região que acontecerão nesse mês, Luis Alves, Alfredo Wagner e Ituporanga: 

14 a 17 Julho - CTG Laço Luisalvense - FENACA - Luis Alves/SC - 8ºRT


22 a 24 de Julho - 5º Duelo de Anita - Alfredo Wagner/SC - 7ºRT

22 a 24 - 10º CEBOLAÇO - Ituporanga/SC - 11ºRT


Os braços mais firme do 1º semestre

Após o termino do primeiro semestre, o blog falando de laço fez uma avaliação e lista aqui os braços mais firmes do ano, os que mais laçaram na opinião sincera da pagina. Para montar essa lista levei em consideração à atuação dos laçadores nos maiores eventos do ano, como: Vacaria, Gira Mundo, Osório, CLC, entre outros.

Veja abaixo os nomes:

Alan Soares e Thaian de Avila

Começo com Alan Soares e Thaian de Avila, "a dupla dos sonhos" que vem a exemplo de anos anteriores fazendo uma ótima temporada, foram campeões em diversos eventos. Entre as conquistas mais importantes está o “camaro” ganho no 1º Rodeio Internacional do CTG Gira Mundo. Em Vacaria atuaram bem, chegando em duas taças e vencendo o Crioulaço. Em Porto Alegre foram campeões do 15º Rodeio, pela segunda vez seguida. No CLC Thaian chegou no individual milionário com duas vidas. Mais que explicado e justo estarem entre os melhores.

Alfredo do Carmo

Maradona como é chamado por causa da sua carreira vitoriosa e pelo talento que tem há décadas com o laço na mão, está voando nessa temporada! Alfredo foi protagonista no ultimo CLC, vencendo a camionete no laço dupla. Em Osório foi um dos campeões da Duster, no Gira Mundo ganhou a equipe, e em Vacaria chegou na primeira Taça. Números que o colocam na ponta de cima da tabela.

Marcos Natis

Na minha opinião o melhor laçador do 4º Brasileirão de Laço Comprido, venceu as duas maiores premiações do evento (Camionete e Trator.) Entre as raras vezes que veio no sul, fez bonito, vencendo a equipe no CTG Gira Mundo. É o laçador mais consagrado do MS da atualidade, sendo que de quatro Brasileirões, venceu em três.

Juliano Souza

Muito se ouvi-o falar de Juliano Souza neste seis meses do ano. Juliano está fazendo uma ótima temporada de laço. Foi um dos campeões do Individual Milionário em Vacaria e no 4º Brasileirão. No Rodeio do CTG Gira Mundo pegou uma fatia do camaro, e na Fazenda Volta Grande foi um dos destaques do rodeio, na Quinhéca bateu nomes de peso e venceu a laçada da marca. Mais do que justo aparecer na lista dos melhores!

Josué Souza e Renan Simão

A dupla atual bicampeã da Vacaria/RS, o rodeio mais importante do ano, não poderia ficar de fora da lista. Sem duvidas Josué e Renan, estão entre os melhores do ano, pois além de ganhar Vacaria, pela segunda vez seguida, venceram também em Osório, (a Duster e a dupla oficial.) São os representantes de SC na lista.

Rudah dos Passos e André Machado

Rudah e André laçaram muito no 31º Rodeio Internacional de Vacaria, chegando em três laçadas: Taça RBS/TV, Crioulaço e Força B, ganharam mais de R$ 30 Mil no rodeio. Outra conquista importante do 1º semestre foi o Crioulaço da ABCCC em Santiago do boqueirão. Rudah também ganhou a taça em duplas valendo um carro no 1º Rodeio do CTG Gira Mundo na parceria de Gilson Santos. O que justifica nossa citação.

Pompilho Ramos

Fecho os dez mais com Pompilho Ramos o “pequeno príncipe” como é chamado. Pompilho realmente é um talento puro, uma fera mesmo. Entre as conquistas mais importantes do ano está: Individual milionário e Taça de Ouro no 4º Brasileirão. Campeão do Duelo Ricardo Kuczera – PR junto com Duzinho Biazon, campeão do carro em Buri-SP no Pesqueiro, e campeão em Paraíso do Norte/PR, entre outros.

Pra encerrar vou acrescentar dois nomes femininos que laçam de igual para igual com os nomes acima citados.

Amanda Vaz e Ariane Soares


Há como vem laçando essas duas prendas, elas quebraram a barreira do sexo e laçam parelho com os melhores laços do Brasil. Recentemente Amanda Vaz foi uma das campeãs da camionete no 4º Brasileirão ao lado de Pedro Luis. Ariane Soares na semana seguinte ganhou um carro ao lado do seu irmão Alan Soares em Ariquemes/RO.



Para o Blog esses são os braços mais firmes da temporada, até o momento!

CTG Boca da Serra realiza rodeio organizado e com casa cheia

Equipe Campeã Força A - Lá Patria
Aconteceu neste final semana, o 3º Rodeio Internacional e 17º Festa do Frescal, em Santo Amaro da Imperatriz/SC. O evento foi um sucesso de participantes e publico. 190 equipes participaram da laçada principal, números que o coloca entre os maiores rodeios do ano, no estado de SC, (ao lado de Gaspar 193 equipes, e Caverá 420 duplas.) Além do rodeio ser grande, o mesmo foi muito bem conduzido e organizado pelos promotores. O tempo ajudou, com quatro dias de sol, isso é fato, mesmo assim os organizadores tiveram competência para realizar uma bela festa. Para comprovar o que digo, terminaram as provas campeiras antes do anoitecer, por volta das 17h00min.

Dentro de cancha o nível de laço foi alto, comparecendo alguns dos braços mais firmes do Brasil. Destaque para Diego Carvalho, campeão de três modalidades, e Luan da Silva campeão de duas. Ambos saíram invicto do rodeio, sem errar nenhuma armada. 

Veja abaixo os principais vencedores do 3º Rodeio Internacional:

Laço Equipes Força A:
1º Rodrigo Alexandre, Dudu Harguer, Fernando Sartori e Felipe Cavalheiro – CTG Charrua
2º Bruno Matias, Giliarde de Souza, João Maba e Evandro Mendes – CTG Coração do Vale
3º Gabriel Lopes, Cleber Crija, Aquiles Pereira e Luan da Silva – CTG Sinuelo do Cerrito.

Taça Cidade de Santo Amaro:

1º Fabricio Matos e Diego Carvalho
1º Fernando Sartori e Felipe Cavalheiro
1º Aquiles Pereira e Luan da Silva

Taça Vaca Gorda:

1º Fabricio Matos e Diego Carvalho
1º Aquiles Pereira e Luan da Silva

Laçada da Marca – Leilão Elites da Serra:
1º Silvio Neto
1º Diego Carvalho

Seleção de CTG:

CTG Vaqueanos do Litoral – Palhoça/SC


Parabéns a todos!!

Banner responsivo

Banner grande celulares moveis