Páginas

cabeçalho

Publicidade Pampa Sul

Raio X do 13° Rodeio Internacional - CTG Os Praianos

Mestre Cocô Leite e Genaurinho Cortês - PR - MS
Pessoal preparei um raio X com os acontecimentos do 13° Rodeio Internacional do CTG Os Praianos. Que sem sombra de duvidas, esse evento ficará marcado na retina de nossos olhos, pois se tratava do rodeio mais desejado do Brasil como já dizia o bordão do evento. Os que não vieram perderam uma grande chance, e os que aqui estiveram puderam vivenciar momentos únicos e comprovar o que estou falando. Nove estados estiveram presente nesse evento, que foi a maior concentração de laçadores de alto gabarito do Brasil. Nomes conhecidos de outros estados que raramente vemos aqui no sul, marcaram presença e deram sua contribuição para ser uma festa diferenciada. Veja abaixo os tópicos:
Ricardo Aguirre e Douglas Schutz - MS

Equipe de Narração
Narradores do Evento
Equipe de narração qualificadíssima, os nomes que estiveram trabalhando são os que tem de melhor no mercado. Néco – Papapá – Porto Alegre – Duda Bartz – Sassá – Candido Neto – Fabinho Lopes – Alessandro Moliterno – Miguel Pereira – Cleber Malandro – Maico Misiuk – Vinicius – Bico. Deram um show a parte.

Cancha de Laço – Campeira
tiro de laço na pista dos praianos
Na parte campeira levando em consideração o nível altíssimo de laço, tudo transcorreu com naturalidade conforme o programado: Não havendo ratardatarios, sendo cumprido os horários de inicio das modalidades, se houve laço a noite foi porque havia necessidade e foi devido a qualidade dos competidores. O gado ofertado durante os 10 dias de rodeio foi bom. Portanto analisando esse item de uma forma geral e levando em consideração a dificuldade de conseguir manter o equilíbrio e a organização da cancha durante 10 dias de rodeio, acho que a campeira cumpriu com sua obrigação.

Presença de publico


Os números oficiais ainda não foram divulgados, estima-se que mais de 100 mil pessoas estiveram e passaram no parque de rodeios.

Falando de Laço

Já escrevi alguns parágrafos acima citando a qualidade espetacular dos laçadores que vieram participar do rodeio. Essa qualidade fica ainda mais nítida quando apresentamos e confrontamos os números. Na laçada principal valendo um caminhão, muitos diziam que não passava das 30 voltas, pois era muito dinheiro em jogo. Eu com minha tese otimista e levando em consideração que laçador de alto nível não se assusta com o tamanho do premio, pois são profissionais do laço, citei 50 voltas. É, errei feio, foram quase o dobro, 81 voltas para decidir a laçada, sendo que, com mais de 70 armadas quatro duplas ainda estavam na peleia.

Na taça em duplas valendo o carro, que era de pelotão e a cada dia ia classificando apenas três duplas para grande final, teve dia de dar 47 outro 42 voltas de laço, isso só pra classificar.
Esse nível elevado de laço se manteve durante os dez dias de rodeio, Difícil alguém ter pegado algumas cifras, laçando menos que 30 bois na disputa.

Os melhores dentro de cancha
Gustavo Sartorelli
Na minha modesta opinião o melhor laçador do evento foi, Gustavo Sartorelli do estado de São Paulo. Gustavo atirou mais de 200 armadas durante dez dias de rodeio e saiu invicto da cancha dos Praianos. Além de ter atirado essa quantia enorme de armadas, fez quatro finais, uma delas a do caminhão, todas acompanhado de seu parceiro Eder Barbosa.
Ibi Riguer e André Machado
Ibi Riguer e André Machado também cravaram seu nome entre os melhores desse evento, ganharam a maior laçada do rodeio, e entraram para historia como primeira dupla a realizar esse feito.
Josué de Souza e Rudah Dos Passos – chegaram nas três laçadas que disputaram, carro, laço cavalo crioulo “duas vidas”, entre as cinco do caminhão. 

Alan Soares e Thaian de Avila, começaram o rodeio com tropeços, reagiram, pois se trata da dupla mais premiada da atualidade, ganharam o carro e chegaram nas quatro ultimas duplas que repartiram o caminhão e levaram aproximadamente R$ 25 mil para casa.

  Rodrigo Klein e Vagner Andrande também tiveram boa participação, repartiram o caminhão e foram finalistas do carro. 

O estado de Santa Catarina anfitrião do evento deixou a desejar sua participação na principal laçada do rodeio, sobrou como consolo a taça do carro com a chagada da dupla Fernando Sartori e Evandro Mendes e o laço duplas do primeiro final de semana, onde três duplas da casa chegaram juntamente com a dupla de SP, Rafael Godinho e Benicio Warmling, Davi Medeiros e Alexandre Dutra, João eder e Aquiles Pereira

Outra modalidade que o estado catarinense foi bem, foi o laço em cavalos crioulo, sendo as quatro duplas vencedoras do estado: Leandro Rafaeli e Junior Cordova, Antonio Pereira e Maico Delfes, Josue de Souza e Rudah Dos Passos
Prenda Bruna Teixeira
Já nas prendas domínio das gaúchas, sendo Bruna Teixeira a campeã do carro, com Ariane Soares ficando em segundo e Duda ficando em terceiro, todas do estado do RS.

Os demais estados tiveram participação modesta.

5 comentários:

  1. Dúvida: vi algumas fotos do rodeio e gostaria de saber se ele segue as regras do mtg quanto as vestimentas e aperos obrigatórios para o laço?

    ResponderExcluir
  2. Sim, o MTG/SC liberou os visitantes de estados distantes a laçarem com sua roupa típica da sua região - MS, MT, RO, SP entre outros. Mais os estados do sul, que eram maioria no rodeio tinham como obrigação estarem pilchados adequadamente como manda o MTG - Pilcha Gaúcha.

    ResponderExcluir
  3. Com certeza Edinho foi um dos melhores rodeio, nós do CTG Mangueira Velha estivemos presentes no primeiro final de semana e estava tudo ótimo, quero aqui parabenizar por domingo terminarem as finais cedo, pois quem mora longe tem voltar pra casa para trabalhar na segunda-feira e isso foi cumprido, pode ter certeza que ano que vem estamos ai de novo, pois quem gosta do evento sempre volta

    ResponderExcluir
  4. Com certeza Edinho foi um dos melhores rodeio, nós do CTG Mangueira Velha estivemos presentes no primeiro final de semana e estava tudo ótimo, quero aqui parabenizar por domingo terminarem as finais cedo, pois quem mora longe tem voltar pra casa para trabalhar na segunda-feira e isso foi cumprido, pode ter certeza que ano que vem estamos ai de novo, pois quem gosta do evento sempre volta

    ResponderExcluir
  5. Joguei e ganhei, falei que dava mais de 80 voltas no caminhão, e ganhei duas vezes, também falei que dava Eder Barbosa e Gustavo Sartoreli e uma dupla do Rio Grande do Sul na final... rodeio bom demais, otima organização e que sirva de exemplo para outros, principalmente a liberação das endumentárias para cada região laçar como no seu estado. #FoiBonitoFoi

    ResponderExcluir

Banner responsivo

Banner grande celulares moveis