Páginas

Adsense cabeçalho

Publicidade Pampa Sul

ARI CORRÊA E SEBASTIÃO BORGES



Conforme havia prometido aos leitores do blog, quero tentar relembrar e relatar o máximo de historias possíveis sobre nossa tradição. Hoje vou falar de uma dupla que marcou na historia do laço brasileiro, “ Ari Corrêa e Sebastião Borges. “
Foi por causa deles que hoje escrevo essa coluna falando de laço. Um belo dia me peguei pensando! O pai esta ficando velho, já não está laçando mais como antes. Claro, isso é natural a idade chegou! Foi ai que me deu um estalo e me perguntei: E as futuras gerações vão saber quem eles foram? A resposta que me veio, não era muito animadora. Talvez. O motivo a escassez de relatos e conteúdo escrito disponível para os mais novos. Todo tipo de esporte, tradição ou cultura que quiser ser grande, tem que ter historia. Coisa que o laço tem, só falta documentar e torná-las publicas. Somente as historias atravessam o tempo e poderão ser vistas e lembradas através da leitura. Temos que deixar um legado para as futuras gerações, o tempo é implacável e passa para todos, sem exceções.

Ari Corrêa natural de Anita Garibaldi - SC e Sebastião Borges natural de Campo Belo do Sul – SC, dois serranos de nascimento, ambos começaram a laçar desde novo na região serrana e não demorou muito para se destacarem dos demais. Só que foi no litoral mais precisamente no CTG Os Praianos na cidade de São José - SC, que os dois chegaram ao topo de suas carreiras de laço na mão. Começaram a laçar juntos em meados de 1994 e pararam em meados de 2000, seis anos de muitas vitorias. Todos que viram esses dois tauras laçando são unânimes em dizer, que essa foi uma das melhores duplas da historia do laço comprido. Veja alguns dos mais importantes títulos da dupla:

1997 - ( 57 Novilhas ) Rodeio do Mercosul, Vacaria – RS

( 1 Ford corrier 0km ) Rodeio CTG Chaparral – Joinville – SC

( 1 Ford Ká 0km ) CTG Unidos do Litoral – Paulo Lopes – SC

( 30 novilhas )  Bi campeões CTG Rodeio Serrano – São Francisco de Paula – RS

Campeões Rodeio internacional de Osório – RS

Campeões Rodeio de Paraíso do Norte – PR

Campeões Rodeio de Avaré - SP

Depois que pararam de laçar juntos. As conquistas continuaram já que se tratavam de duas lendas do laço, Ari Correa no ano de 2004 até 2007 foi contratado para laçar em Rondônia, CTG Tio Marquinhos e fez historia por lá também.
Mais alguns títulos importantes de cada um;
Ari Corrêa:
2000 Campeão Internacional da Vacaria ( Laço individual e recordista de armadas nesse mesmo ano )
1998 e 2002 Campeão laço ex- campeão da Vacaria
2003 ( 1 carro 0 km ) Rodeio de Ouro - SC
( 1 carro 0km ) Rodeio de Passo Fundo - RS
( 1 carro 0km )  Rodeio de Tapejará - RS
( 1 Carro 0 Km ) Rodeio de Ibiaçá - RS

Sebastião Borges:
2000 ( 1 carro 0km ) Rodeio Internacional de Osório – RS
2001 Campeão individual Taça Cidade Osório – RS
2003 ( 1 carro 0km ) CTG Os Praianos - SC
( 1 carro 0km ) Rodeio de Tramandaí – RS
2003 ( 1 carro 0 km ) Rodeio de Telêmaco Borba - PR
2001 Campeão Rodeio de Lagoa Vermelha – RS

Esses são alguns, dos muitos títulos que essas duas lendas do tiro de laço conquistaram no auge de suas carreiras. E assim se faz justa a nossa homenagem.

Vocês fazem parte da historia do laço brasileiro..

Rodeio Internacional de Osório

10 comentários:

  1. Tive o prazer de narrar alguns títulos desses homens.

    ResponderExcluir
  2. Sem dúvida uma das melhores duplas de laço que o Brasil já viu, além de grandes seres humanos foram pioneiros em provar que era possivel viver do laço comprido!!! Se hoje sei algo sobre laço devo muito a essas duas pessoas, mais que professores, amigos que vou carrergar para o resto da vida. Que Deus lhes concedam muita saúde, para que posam pedir cancha por muitos anos ainda e ensinar um pouco mais para nós. Um abraço do fã e amigo Daniel Cunha!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Das melhores, senão, a melhor dupla que vi laçar até hoje. Homens de muita humildade, carisma e sem sombra de duvidas habilidade com o laço na mão. É uma honra ter vivido e levar comigo a imagem de ter visto essa dupla em ação. Seria prazeroso ve-los novamente juntos. Quem sabe antes de encerrarem a carreira, eles possam nos dar esse presente.
    Grande abraço de um fã admirador!
    Itamir Rosa Junior

    ResponderExcluir
  4. Só falta uma reportagem com Neri Felipe e tbm com Aldo Souza, que junto com Ari Correia, Sebastião Borges são as maiores lendas do laço comprido de SC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem sombra de dúvida, quero fazer essas matérias com Neri Felipe, Aldo Souza, Sebastião “ Preto “ Aldori Santos, Heitor e Edson Piola e muitos outros, daqui de SC E TAMBÉM DO BRASIL..

      Excluir
  5. Eles são lendas do laça comprido.

    ResponderExcluir
  6. é uma historia k o tempo nunca vai apagar !! joao eder parabens pela reportagem, e gostaria de dar uma dica para fazer uma reportagem sobre NERI FELIPE pode ter certeza ue como sobrinho dele , foi umas das historia mais linda de laço ue ja ouvi , e mtas junto com sebastião borges, ari correa. um abraço e parabens pela reportagem ass : Franciel Moraes

    ResponderExcluir
  7. adoro ler essas reportagem bonitas de gente que escreveu seu nome na historia sem precizar de passar por cima de ninguem sem se sujar ou seja com honestidade.

    ResponderExcluir
  8. Edinho, inicialmente quero dar os parabéns pela brilhante iniciativa do blog, posso imaginar a dificuldade em escrever sobre a história desses dois homens que serviram de inspiração para muitos laçadores da atualidade, em especial pela dificuldade de escrever sobre o pilar maior da família (pai).
    Ari Correia e Sebastião Borges, é fácil descrever o porque dessa “carreira” tão vitoriosa no laço cumprido, os dois conheciam a verdadeira essência da tradição gaúcha. O rodeio gaúcho não servia somente para ganhar prêmios, o intuito sempre foi o da confraternização, amizade, e principalmente respeito e humildade com o seu companheiro.
    Ari Correia e Sebastião Borges, são o que são por serem conhecedores desta essência, perfazendo naturalmente a alegria transbordar quando estavam dentro da cancha de laço, não pensando só nas vitórias, mas sim na grande amizade que este esporte pode nos proporcionar.
    Na minha concepção, a maior duplas de todas.
    Abraço Edinho.

    Remo Borghezan

    ResponderExcluir
  9. Conheci ari correa em 2014 aparentava ser um homem bom,mas nao demorou muito para ele revelar o grande KAKO que ele e na minha opiniao mas falso que nota de 3 reais..jaguuuuaraaaa um dia todos verao sua mascara cair meu karo.vai puchar o saco do cristiano cardoso kkkkkkkk ele vai acabar de tacando o pe no rabo era so.isso kkkkk buenas

    ResponderExcluir

Banner responsivo

Banner grande celulares moveis