Páginas

Adsense cabeçalho

Publicidade Pampa Sul

Federação Gaúcha de Laço

Vou dar minha opinião sobre a recém criada Federação Gaúcha de Laço. Fundada em 11 de junho de 2013 no parque Harmonia Porto Alegre - RS, presidente Cleber Vieira, que tem a finalidade de representar todos os homens do cavalo, do laço a cavalgada. Eu como competidor pratico laço desde pequeno, vejo a criação desta entidade com bons olhos. Vou dizer por que: Em menos de 1 ano de sua criação está conseguindo avançar, a prova disso é a verba levantada de 600 mil pelo programa de incentivo ao esporte, o Pro- Esporte. Programa esse pelo qual as empresas que patrocinam atividades esportivas abatem do ICMS. Com esses recursos a federação está promovendo um torneio estadual de laço e estará premiando cifras próximas de 500 mil, contando as 8 etapas classificatória e final, que será em maio em Caxias do Sul. Outro avanço que vejo é a possibilidade de considerar o tiro de laço um esporte. Tramita um projeto na assembleia legislativa do estado do Rio Grande do Sul, que pretende tornar o tiro de laço o " esporte simbolo " do estado. E assim oferecer prêmios generosos e eventos de alto padrão.

É bom dizer que nós praticantes do laço, temos despesas e das grandes se colocarmos na ponta do lápis. Vamos levar em conta que para praticarmos tiro de laço teremos que ter: Cavalo, ( para se ter um cavalo, além do custo do próprio animal, temos um custo mensal como cocheira, exame de anemia, influenza, ferro.) Encilha, ( todos os apetrechos para encilhar o animal, desde o basto ao pelego.) Trailer, caminhão ou motor home, ( não vou nem numerar as cifras, todos sabem mais ou menos o custo disso. ) Laço,
( não é dos mais caros, levando em consideração os itens anteriores, mais ajuda na soma. ) Pilcha, ( Bota, bombacha, chapéu, lenço e muitos outros itens. ) Agora veja quantos empregos informais e formais isso gera, na produção e manutenção de todos esses itens. Desde o domador de cavalos, ferrador, veterinários, trançador de laços, até as industrias de pilchas e encilhas. E mais, o pessoal de trabalho dos rodeios, narradores, juízes de laço, trabalho de mangueira e muitos outros. Então por que não valorizar os rodeios, nossa tradição. Que mal tem evoluirmos e nos tornarmos um esporte e conseguirmos recursos do governo??
Alguém vai dizer: "Ah mais quando começou o tiro de laço era praticado apenas como cultura, ninguém visava fins lucrativos, era apenas tradição". Concordo, só que naquela época até o pecuarista não visava fins lucrativos, o mesmo doava seu gado para correr sem custo algum. E agora?? Pergunta para seu pai quanto custava um arreio naquela época, e quanto custa hoje?? O arco e flecha era uma cultura indígena, hoje é um esporte olímpico, esse é só um exemplo da evolução.

Outro ponto positivo da Federação Gaúcha de Laço, é a flexibilidade na organização dos eventos que a pertencem. Sem falar na ajuda e suporte que a mesma está dando para os eventos dos afiliados. Acho a criação do MTG, que tem mais de 40 anos brilhante, foi muito útil, só que infelizmente parou no tempo, não acompanhou a evolução do tiro de laço. O mesmo ainda pode ser útil desde que evolua, caso contrario acredito que perderá espaço para nova entidade. Fica a dica...

Duplas que marcaram época: " Aldo Brum e Zé Paraguai "



Aldo Brum, natural de Tupanciretã RS, fazendeiro, homem simples do campo que lida com gado e lavoura, simbolo da nossa tradição, nunca dispensou a pilcha nem seu chimarrão por onde passou, sempre foi e é um dos homens mais gaúchos e campeiros do estado do RS, tanto que na sua região é considerado como " estampa do Rio Grande "
Zé Paraguai, outro grande campeiro, domador em atividade até hoje ministrando cursos de doma. Natural do estado do Ceará, laçou parte do tempo pelo Mato Grosso do Sul, Paraná, depois desceu passou por Santa Catarina e enfim chegou ao estado do Rio Grande do Sul, onde mora atualmente.
Laçador de primeira linha, se juntou com outra lenda do laço, Aldo Brum, no ano de 1997, laçaram juntos durante 6 anos até 2003 e formaram uma das melhores duplas da época. Colecionaram conquistas, entre as que eles citaram como mais importantes, estão:

Campeões rodeio internacional de Osório - RS

Bi campeões da semana crioula internacional de Bagé - RS

Bi campeões do laço cavalo crioulo na Expointer - RS

Campeões internacional CTG Os Praianos - SC

Aldo, campeão laço individual rodeio de Porto Alegre - RS

Sempre laçaram simplesmente pelo prazer de laçar e rever os amigos..
Nos dias de hoje laçam mais na sua região, por conta de suas vidas e compromissos profissionais. Não laçam mais juntos..
Falando com seu Aldo o mesmo nos disse: " Que adora laçar, só que um dos motivos que o fez reduzir os rodeios, é os moldes e a organização de alguns eventos atuais, o mesmo acha que os rodeios deveriam ter cumprimentos rígidos de horários, não tolerar atrasos de laçadores, inscrições ficha seca (uma por laçador), respeito ao descanso dos participantes, não submetendo-os a " madrugadões " de laço. Há exceções, mas da forma como está sendo organizado a maioria dos eventos de hoje, me fez perder um pouco da vontade de sair de casa."

Quem viu esses homens laçando não esquece jamais!
Sorte tiveram os que presenciaram esses dois tauras do laço juntos dentro de cancha...

Feitos que marcaram época

Evandro Mendes e Airton Borges

Conforme havia prometido aos leitores do blog, vamos relembrar algumas histórias desses mais de 60 anos de tiro de laço. Uma dessas histórias que ficara gravado para sempre, aconteceu no dia 04 de maio de 1997, há quase 17 anos atrás no 4º Rodeio Crioulo Internacional CTG Os Praianos - São José, SC.
Na foto acima está a dupla campeã do primeiro automóvel dado de prêmio para o tiro de laço no estado de Santa Catarina.. Evandro Mendes, montado na égua gateada e Airton Borges montado no cavalo tordilho..
Dupla tinha acabado de ganhar um Ford Ká zero.. Feito esse que merece registro..

Terminado rodeio de Vacaria.. Qual lição que fica ?




Tiro de laço cancha da ferradura


Você que treinou, se dedicou, se preparou para laçar o maior rodeio de todos os tempos, " a copa do mundo do laço.." Você que foi bem, meus parabéns, agora é hora de manter a regularidade, essa é uma oportunidade única de fazer um ano iluminado, bem como uma carreira extraordinária, chegar na velhice e se orgulhar dos seus feitos de laço na mão.. O tempo não para..

E você que não foi bem, 2016 tem de novo.. O mundo não acabou por que você foi mal no rodeio e nunca acaba-rá.. Quem nunca errou a cabeça de um boi e pensou em parar, e na semana seguinte estava novamente com seu laço na mão..Pense, dias melhores virão, é hora de perseverar, tudo tem seu tempo, desde que você tenha fé e dedicação..
Agora é hora de recomeçar, o ano está recheado de rodeios de altíssimo nível, eventos esses do maior quilate.. Centenas de batalhas estão por vir, você precisa estar preparado..

Você que não participou, da próxima vez não deixe de participar, a vida passa de pressa..
Aventure-se pois rodeio é história, é cultura, é tradição, é amizade e acima de tudo é competição..


A competição ajuda na formação...
 
Demais campeões do 30º rodeio crioulo internacional de Vacaria..
Laço duplas força B:
Samuel Medeiros/ Cassiano Cruz - Bocaina do Sul - SC
Afonso Bergamo/ Fabiano Valginski - São José do Ouro - RS
Felipe Quevedo/ Diego Batista - Santa Maria - RS
Gustavo Rivarola/ Tobias Lima - Ciriaco - RS
 
Laço Duplas Força C:
Guilherme Damke/ Marcus Ferrari - Santa Maria - RS
João Paulo/ Gabriel Cruz - São Joaquim - SC
Priscila Jardim/ Zé Pérdom - Triunfo - RS
 
Pai e filho: ( acima de 15 anos )
Renato Guesser/ Rodrigo Guesser - Timbó Grande - SC
Luciano Camargo/ Hercules Camargo - Buri - SP
Pai e filho: ( até 14 anos )
Daniel Moraes/ Gustavo Moraes - Campo Belo do Sul - SC
Eder Pereira/ Gabriel pereira - Campo Belo do Sul - SC
Laço Irmãos:
Rudnei  dos Santos/ Adelar dos Santos - São João do Triunfo - PR
Emerson Guesser/ Rodrigo Guesser - Timbó Grande - SC
Laço Prenda:
Ariane Soares - São Francisco de Paula - RS
Amanda Vaz - Pilar do Sul - SP

Laço ex- Campeão:

Ademar Lima - Ciriaco - RS

Patrão de CTG:

Felipe Manfroi - Campos Novos - SC

Laço Vaqueanos:

Liberalino Gil - São Joaquim - SC

Laço Veterano:

Carlinhos Moraes - Vacaria - RS

Laço Pía:

Nicolau Ribas - Itaíopolís - SC

Laço Guri:

Gustavo A. de Moraes - Campo Belo do Sul - SC

Seleção de Estado:

Santa Catarina

Parabéns a todos...
 

Festa catarinense em solo gaúcho

Campeões laço duplas força A
Depois de quatro etapas incluindo classificatória, primeira eliminatória, semifinal e final.
Quatro dias de máxima concentração, foco e fé em um só objetivo, sair como grande campeão do 30º rodeio crioulo internacional de Vacaria. 837 duplas passaram na cancha da ferradura e somente uma iria realizar esse sonho, o povo em geral estava curioso em saber, quem iria sair de lá com a taça de campeão.
A disputa foi dura, 73 duplas passaram para domingo de manhã e 19 fizeram a grande final a tarde.
Foram 35 voltas para conhecermos os grandes campeões. E foram eles:

Leandro Rafaeli/ Junior Cordova - Lages - SC
Daniel Cunha/ Renan Herculano - São José - SC
Renan Simão/ Josué Souza - Pescaria Brava - SC

E assim foi sacramentada a festa catarinense em solo gaúcho, pois todas as três duplas que ganharam são do estado de Santa Catarina.
Destaque para Daniel Cunha que se tornou o primeiro bi campeão internacional de Vacaria, 10 anos depois de seu primeiro feito.
Destaco também Josué Souza, que foi vice em 2012 onde voltou em 2014 e consagrou-se campeão.
Já nas demais modalidades o destaque é para taça RBS TV que estava dando um carro zero para as ultimas duas duplas ou menos. E os vencedores foram:

Guilherme Damke/ Marcus Ferrari - Santa Maria - RS
Cezar Araújo/ Claudionor Shuquel - Santa Rosa - RS

Destaque para Guilherme Damke e Marcus Ferrari que ganharam também o carro zero de premio no laço duplas força C, dado para as ultimas três duplas ou menos.

Parabéns a esses laçadores, vocês fazem parte da história do laço brasileiro...
Vocês foram os melhores, entre os melhores..





Um dos maiores de todos os tempos

Foram mais de 830 duplas inscritas, na modalidade de duplas internacional do 30 rodeio crioulo de Vacaria. Que disputarão 3 camionetes e 1 carro, juntando as três forças.
Depois de seis armadas atiradas.
São 236 classificadas na força A, 231 na força B e 214 classificadas na força C.
Hoje a tarde tem peneira para reduzir esses números e com isso garantir vaga de algumas duplas na semifinal de amanhã..

Saiu os primeiros campeões de Vacaria 2014

Depois de uma disputa acirrada entre os quartetos de RS e SP, saiu os primeiros campeões do 30 rodeio crioulo internacional de Vacaria.
Foram 100 armadas atiradas e todas convertidas, depois de 25 voltas os campeões de um reboque, oferecido pela vicenzi reboques, foram: Adailton, Pedro, Eder Barbosa e Edinho Lopes do estado de São Paulo.
Campeões laço quarteto

Banner responsivo

Banner grande celulares moveis