Páginas

22º Rodeio Crioulo Nacional do CTG 13 Guapos

Campeões do 1º Guapos do Laço


Terminou ontem na cidade de Imbituba – SC, o 22º Rodeio Crioulo Nacional do CTG 13 Guapos. Evento contou com a participação de 130 equipes e tudo transcorreu com normalidade e organização. Pontos positivos que fizeram do rodeio de Imbituba uma festa diferenciada: Termino das principais modalidades em horário nobre. Domingo as 10h da manhã teve início a final do Duelo Guapos do Laço, que valia R$ 20 Mil e restavam 13 laçadores na disputa. Em seguida após o termino do guapos, veio o laço em pelo, e logo na sequência as finais do laço equipes força A, B e C. As finais do laço equipes tiveram início as 14h e antes do anoitecer o rodeio estava finalizado. Não houve retardatários em nenhuma das provas campeiras. Nível de laço altíssimo, estando presente alguns dos melhores laçadores do Brasil. Foi bonito de ver o espetáculo que esses laçadores proporcionaram aos presentes. Gosto de ver os melhores do esporte, medindo forças dentro de cancha. Por isso é importante que se realize laçadas no estado com boa premiação, para atrair esses competidores de alto nível. Rodeios comuns de 2, 3 mil reais de prêmio, existe vários. Área de camping muito boa, verde, extensa, sempre com luz e água nas proximidades do seu acampamento. Cancha de laço excelente. O gado que correu durante os 4 dias de rodeio também foi de boa qualidade. Porém, como única observação que faço: O gado de ontem à tarde estava manso demais. Se tivessem separado e colocado um lote exclusivo para as finais de equipes e guapos, o rodeio de Imbituba, seria perfeito! Não houve encurtamento, nem alongamento de raia. Esses foram os diferenciais do rodeio de Imbituba.

Dentro de cancha destaque para Josué de Souza e Thaian de Avila. Josué jogou 140 armadas sem errar no rodeio, passando o mesmo invicto. Detalhe: Laçou em quatro cavalos diferente. Thaian jogou 133 armadas e também não errou, cruzando o rodeio ileso. Será a terceira vez que Thaian de Avila vai pedir música no blog. Na modalidade Guapos do Laço, destaque para os gaúchos, que colocaram 4 laçadores no pódio: João Adam, Alan Soares, Thaian de Avila e Rudah dos Passos. Santa Catarina chegou com 1 laçador: Josué de Souza.

Confira abaixo os principais resultados do 22º Rodeio Crioulo:

Laço Equipe força A – R$ 4 Mil:

1º Flavio Guilherme, Gustavo Lohn, Ranieli Preve e Gracilio Montibeller – CTG Boca da Serra.

Foram jogadas 12 voltas na final desta modalidade.

Guapos do Laço – R$ 20 Mil.

1º João Adam – RS

1º Alan Soares – RS
1º Thaian de Avila – RS
1º Rudah dos Passos – RS
1º Josué de Souza – SC

Fora jogadas 75 voltas para decidir esta modalidade.

Taça Cidade de Imbituba força A – R$ 3 Mil:
1º Alan Soares e Thaian de Avila – RS
1º André Machado e Kauã Boeno – RS

Foram jogadas 35 voltas de laço

Taça Supra – R$ 1 Mil:

1º Amanda Rossa e Gustavo Sartorelli – PR
1º Juninho Simão e Romolon Fernandes – SC

Foram jogadas 33 voltas de laço

Taça Cidade 22º Rodeio força A – R$ 3 Mil:

1º Fernando Sartori e Aquiles Pereira – SC
1º Tiago Souza e Pericles Molina – SC

Foram jogadas 28 voltas de laço

Parabéns a todos!



CTG Boca da Serra realizou mais um evento de respeito


O CTG Boca da Serra está acostumado a receber entre 180 a 200 equipes. Seu rodeio está consolidado, é organizado, barato e agradável. No evento deste ano, o 4º Rodeio Internacional, 193 equipes, estiveram presentes. Evento foi um sucesso de participantes e também de publico. 

Pontos positivos que são os diferenciais do evento:

  • Inscrições ficha seca, com boiada de boa qualidade correndo em pista.
  • Sem encurtamento nem alongamento de raia, em nenhuma das provas campeiras.
  • Finais das principais modalidades realizadas em horário nobre (domingo à tarde.)
  • Termino do rodeio sempre em boa hora (antes do anoitecer.)
  • Presença de laçadores renomados e respeitados em todo território nacional.
  • Preço das inscrições justo, compatível com a premiação. (Pra vocês terem uma ideia, participei de quatro modalidades, (três taça em dupla e laço equipe) e gastei 180,00 reais. A premiação gira em torno de R$ 40 Mil o rodeio todo.)
  • Narradores qualificados tocando a festa e passando emoção ao público.
  • Por falar em público, a presença deles, e em grande número é constante no rodeio do Boca.
  • Pista de laço e estrutura do parque excelente. Seu parque de rodeios não é grande, isso é verdade. Mas os promotores fazem o possível, arrendam terreno para bem atender a todos.
  • Pra finalizar a organização está sempre atenta e realizando um belo trabalho. Realmente de parabéns os promotores.


Esses são os moldes e diferenciais do rodeio do Boca, que fazem dele um rodeio respeitado em todo Brasil.


4º Rodeio Internacional do CTG Boca da Serra

Campeões laço equipe força alta

Neste final de semana, Santo Amaro da Imperatriz – SC, foi palco do 4º Rodeio Internacional do CTG Boca da Serra. Por mais um ano o parque Vidal Procópio Lohn, esteve lotado, durante os quatro dias de festa. 193 equipes participaram do evento, sendo este um dos maiores do estado.

Dentro de cancha o nível de laço esteve alto, estando presente alguns laçadores renomados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Destaque para Gracilio Montibeller e Ranieli Prevê, campeões das duas principais laçadas do evento, (Taça Santo Amaro e Equipe força A.) Rafael Godinho foi o melhor laçador do rodeio, vencendo três modalidades (Taça Santo Amaro, Taça Águas Termais e Patrão de CTG.) De quebra passou o rodeio invicto, sem errar. Jogou em torno de 90 armadas e faltou muito pouco para pedir música no blog. 


Confira abaixo os campeões das principais modalidades:

Laço Equipe força A – R$ 11 Mil o total:
1º Flavio Guilherme, Gustavo Lohn, Ranieli Preve e Gracilio Montibeller – CTG Boca da Serra
2º Alan Soares, Mauricinho, Rudah dos Passos e Thaian de Avila – CTG Porteira da Coxilha
3º Gerci de Oliveira, Alan Aguiar, Rudnei Aguiar e Maico Delfes – CTG Porteira Campobelense

Taça Santo Amaro da Imperatriz, Força A – 1 Moto 0KM:

1º Eduardo Perdoná e Elizandro Souza – SC
1º Rafael Godinho e Benicio Warmling – SC
1º Gracilio Montibeller e Ranieli Preve - SC

Taça Vale das Termas – R$ 2 Mil:
1º Sergio Guimarães e João Pedro Veloso – SC
1º Nathan Cardoso e Gilberto Junior – RS

Taça Águas Termais, Força A – R$ 2 Mil:

1º Rafael Godinho e Benicio Warmling – SC
1º Alan Soares e Thaian de Avila – RS

Laço seleção de CTG:
1º CTG Boca da Serra – Santo Amaro da Imperatriz
2º CTG Campestre Catarinense – Urubici - SC
3º Vaqueanos do Litoral – Palhoça – SC

Parabéns a todos! 

Na próxima matéria uma analise do evento e as curiosidades do mesmo.

Um alerta aos promotores de eventos


O povo está laçando mais


O que aconteceu no 14º Rodeio Nacional do CTG Beira Rio, foi fruto de uma programação mal elaborada. Havia em sua programação 3 Taças em Duplas, 1 taça em quarteto, 1 Duelo Individual (Imperador do Laço) e a laçada principal em equipes. Além das modalidades obrigatórias do MTG, como: Pai e Filho, Prenda, Pia, Guri, Patrão de CTG, entre outras, pra não me alongar. Não bastasse as muitas modalidades programadas, a maioria tinha três forças de classificação: A, B e C. Foi o caso da Taça Nutricol em duplas com três forças, Taça Cegero com duas forças, Imperador do Laço com três forças, e equipe com três forças. Não estou dizendo para reduzir as forças, mas isso fez com que a programação se torna-se extensa e alongasse muito o termino de cada modalidade. Outro fator determinante é o nível de laço atual, que está muito elevado. As armadas negativas diminuíram. As Taças em duplas que há 10 anos atrás davam entre 12 a 15 voltas, hoje dão mais de 30. Individual então nem se fala. Pra decidir uma laçada individual aberta, nos dias de hoje, no gado aspado e sem raia curta, é preciso de um dia inteiro de laço. Some a isso que o evento teve início na sexta de manhã e contou com a presença de quase 200 equipes e pronto, está explicado o porquê da desorganização.

Nestes moldes o Imperador deveria ter começado na quinta feira.

Erros e acertos fazem parte do cotidiano, e aprendemos com eles. Com certeza em 2019 o CTG Beira Rio, estará mais maduro e realizará uma belíssima festa.

Curiosidades: A Taça Imperador do Laço força A não terminou. 51 laçadores que restavam na disputa tiveram o seu dinheiro (inscrição) devolvido. Motivo: Adiantar da hora e etc.